Aarhus – Sendo a guia, não a turista

Depois de Copenhague e Malmo, a vinda para Aarhus não foi nada como eu havia planejado. A única chance que tive de ser guia durante a Eurotrip de julho de 2012, eu levei todo mundo na direção errada. Bem, a direção estava certa, só a distância que estava um pouco fora. Enfim, ser guia, ao invés de turista, foi uma experiência interessante. Mas, na próxima vez vou pesquisar um pouca mais antes da viagem.

Eleito o melhor jantar da Eurotrip de 2012.

A princípio, como iríamos ficar uns dois dias aqui, queria levar as meninas em um tour do centro da cidade à pe, talvez ir a um pub quiz, ao Museu ARoS e o Panorama de Arco-íris, e à Floresta Moesgård e o Dyrehavn, um parque de veados lindo, ao lado da floresta. Ao invés do tour, do pub quiz e do museu, acabamos tendo um jantar incrível, fazendo tie-dye, lavando roupa e finalmente indo ao parque de veados. Digo finalmente porque chegar lá foi uma aventura e tanto, devido a um pequeno erro por minha parte. Basicamente pegamos o ônibus errado. Nada demais.

Eu tinha certeza que se a gente pegasse o ônibus 18, acabaríamos chegando no destino desejado. Em vez disso, fomos uns 7 km mais longe do que precisávamos. Mas, acabamos nos divertindo muito. Paramos no último ponto do ônibus, o que por acaso era o Museu Moesgård. Infelizmente, ele estava fechado. Felizmente, tínhamos um monte de comida e decidimos fazer um piquenique (quem me conhece sabe que comida sempre me deixa feliz) e achamos um balanço muito legal para brincar. O tempo estava muito bom, o que deixa qualquer situação melhor. (Para ver as fotos em tamanho maior, é só clicá-las.)

Depois de brincar feito um bando de crianças de oito anos, resolvemos que estava na hora de fazer a nossa descida até o parque de veados, caso contrário logo estaria escuro demais para ver os bichinhos. Tivemos uma caminhada longa mas muito agradável e finalmente chegamos ao nosso destino por volta das 22hs. Agora, acredite ou não, devido à Dinamarca estar localizada tão ao norte, no verão às 22hs ainda há muita luz, então ainda havia tempo para brincar com os veadinhos fofos. No começo, as meninas estavam um pouco desconfiadas, não achavam que a gente conseguiria ver nada porque os veadinhos estavam todos escondidos. Mas, fui na frente delas, pelas trilhas e sem fazer muito barulho. Quebrei uma das cenouras que trouxemos para alimentá-los e a balancei no ar. Em poucos minutos, estava rodeada de veados curiosos e famintos. Alimentamos os bichinhos por quase meia hora. A Carli passou por vários estágios de emoções, desde morrendo de medo até a diversão total, e finalmente fomos até o ponto do ônibus. Por sorte, pegamos o último ônibus pra casa.

No dia seguinte, tivemos que sair da república da Maia (onde nos instalamos por dois dias) de madrugada para pegar o ônibus até o aeroporto. O ônibus leva mais ou menos uma hora até chegar no aeroporto, então a Paige e eu aproveitamos a oportunidade para nos organizarmos para o voo da Ryanair. Bom, se você nunca voou com a Ryanair antes, deixe-me resumir o lance dessa companhia aérea: preços baixíssimos. É basicamente isso. Então você acha voos baratésimos, por condições baratésimas. Isso significa que você não tem direito a despachar nenhuma bagagem (a não ser que você pague a mais por isso). E, como decidimos não pagar o valor extra, precisávamos ter certeza que as nossas bagagens não pesassem mais que 10 kilos. Já que estávamos preocupadas em não ter as nossas malas acima do peso máximo, resolvemos tirar algumas coisas da bagagem e vesti-las. Eu, por exemplo, estava com três vestidos, uma calça jeans, uma bolsa que fiz de lenço e duas jaquetas. A Paige eu nem sei dizer quantas camadas tinha. Diga-se de passagem que quando ela repetiu esse “conjunto” saindo de Londres para Dublin, ela foi revistada pela segurança do aeroporto.

Quase pronta para a Ryanir. Só faltam as jaquetas.
A rainha da Ryanair.

Estar em Aarhus com amigas antigas foi ótimo, só queria que elas tivessem visto mais dessa cidade linda. Quem sabe numa próxima vez.

Advertisements

4 thoughts on “Aarhus – Sendo a guia, não a turista

  1. Minha lindinha, voce é uma queridinha do meu coração. Amei esta postagem, voce deveria ouvir o seu irmão e fazer um livro. Esta experiência que voce está vivendo é incomensurável, tão maravilhosa. Mas não podia ser diferente, voce merece mesmo o melhor. Amo muito voce e estou com muita saudade. Escreve mais!!!!! bjs ;o))))

    Like

    1. Mamis, obrigada pela força e pelo apoio! Esse lance de livro seria excelente, mas acho que primeiro preciso de muuuito mais conteúdo! Vamos ver! Te amo e também estou cheia de saudade! Mas, já já estarei aí de novo!

      Like

  2. Apoio 100% a ideia do livro!!! Já disse que serei sua RP, faço toda a promoção, te arrumo editora, apoio, já fazemos uns eventos…..E….VAMOS FICAR RICASSSSS UHUUUU!!!!!

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s