Dez coisas em dez dias na Dinamarca

Ontem completei dez dias na Dinamarca. E, para comemorar, pensei em finalmente começar este blog que estava pensando em criar. Espero que vocês gostem de ler e que seja uma forma de acompanharem as aventuras que, tenho certeza, estão por vir.

E para começar com o pé direito, pensei em postar dez coisas sobre a Dinamarca. Coisas que senti, vi, ouvi e passei nesses 10 primeiros dias.

1. A cidade – Aarhus

Antes de chegar aqui, eu estava dizendo o nome da cidade completamente errado, e somente fui perceber quando perguntei para alguém no aeroporto de Billund, a cidade vizinha onde cheguei, se Aarhus era perto dali. Ninguém fazia ideia de que cidade eu estava falando e só foram entender quando mostrei um papel com o nome da cidade escrito. Eu pronunciei o aa (que também é escrito como å) como o a em aqui. Na verdade, é pronunciado como o ó em vovó, claro. Bem, agora já sei, estou morando em “Ó-rrhus”.

Ah, e consegui a resposta, “Ó-rrhus” é uma hora e pouco de Billund.

2. A praia

Quem me conhece sabe que eu absolutamente adoro a praia. Então, quando fiquei sabendo que eu estaria morando a alguns minutos da praia, estava no céu. Não preciso nem dizer que na primeira oportunidade fui dar uma olhada. A vista é incrível e a água é um azul de cair o queixo. Como tem estado muito frio por aqui, não tive coragem de tocar a água para ver a temperatura, mas tenho a certeza que está de congelar.

3. O vento

Como estamos basicamente em uma ilha, sem montanhas e ao lado do mar, o vento aqui é, bem, uma coisa de louco. Parece um ser independente, dá para ouvir o vento mexendo as árvores, e passando pelo seu rosto. O vento parece baixar a temperatura em torno de uns 5 graus e é incrivelmente forte. Fico pensando que vai me levar embora, mas por enquanto estou conseguindo ficar em terra firme. Já o meu cabelo está sofrendo, fica uma caca, nunca tive tantos nós.

4. As folhas

Acho que por causa do vento, há folhas no chão em qualquer lugar que você vá. As que conseguiram se segurar nos galhos são têm uma cor de ferrugem incrível. Elas deixam a paisagem linda.

5. A língua

Ainda não comecei as aulas de dinamarquês (eu começo na terça-feira) então estou tendo bastante dificuldade para me comunicar com os outros. Quando busco as crianças na escola, cumprimento as professoras (oi em dinamarquês tem a mesma pronúncia de hi em inglês, mas se escreve hej) e só. O resto do tempo falo com as pessoas em inglês ou dou um sorriso e faço de conta que estou entendendo o que disseram em dinamarquês. Acho que não consegui enganar muitas pessoas, provavelmente me acharam louca e feliz (por causa do sorriso, sabe?)

6. O alphabeto

Além da dificuldade da língua, existe também o alfabeto. O alfabeto dinamarquês tem as 26 letras do alfabeto romano mais três letrinhas: Æ Ø e Å. Não conheço o som delas ainda, somente da última, lembram-se? Århus (ou “Ó-rrhus).

7. As bicicletas

Aqui em Aarhus, as bicicletas são bastante comuns, com todas as idades e em qualquer tempo. Não tive coragem ainda de ir a nenhum lugar de bicicleta, mas estou esperando o tempo esquentar um pouquinho. Na escola das crianças e no centro da cidade, percebi que muitas pessoas usam a bicicleta como meio de transporte, não como lazer. Tem até semáforo de bicicleta, acreditam? Mas, vou postar mais sobre isso outro dia.

8. Os aquecedores

Bem, já falei do vento e o quanto é frio aqui, mas dentro das casas, lojas, até do ônibus, há a maravilhosa, incrível calefação. O único problema que tive é para regular o aquecedor do meu quarto. Nas primeiras noites ou estava quente demais ou frio demais, e eu acordava suando ou procurando uma blusa e mais um par de meias. Mas, já me entendi com o aquecedor e consigo passar a noite muito bem.

9. A paisagem

Não sei se é assim em toda a Dinamarca, mas Aarhus tem uma paisagem maravilhosa. Não importa pra onde eu olha, eu fico de boca aberta. Seja o mar, os campos ou os prédios. Tudo é simplesmente lindo.

10. As pessoas

Talvez seja algo da Europa, talvez seja algo da Dinamarca, ou talvez seja de Aarhus. Mas, a impressão que tive é que as pessoas aqui são muito mais despreocupadas, felizes, e bem, bonitas e elegantes. É sério, às vezes dá vontade de me arrumar só para dar uma caminhada lá fora.

Parece que a Dinamarca será uma experiência inesquecível. Esse é só o começo.

Advertisements

5 thoughts on “Dez coisas em dez dias na Dinamarca

  1. Andréa, a ideia do link foi ótima , assim viajarei através dos seus olhos e mente. Ontem fui levar o Fabiano no aeroporto e vi um garoto de uns 11 anos, loiríssimo, e um casal, junto com ele. Mas não pareciam os pais. Pois deixavam o menino completmente solto, e o menino estava muito feliz, rindo, falando alto, muito alto, e o casal conversava entre si num tom de voz, mais para baixo. Sem chamar a atenção do menino, que estava feliz da vida.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s